Só falta você!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O Homossexualismo





Acredito que o homossexualismo é uma temática que não poderia faltar à falar, já que é um assunto de muita evidência entre as pessoas. 


Bem, acredito que tal assunto não mereça tamanha repercussão, aliás o que este assunto não merece é tamanha repugnância, quando falamos de homossexuais, falamos de uma escolha, assim como o heterossexual escolhe ser hetero, as pessoas tem o direito de escolher ser o que bem entenderem, afinal somos livres, pelo menos é natural que deveríamos ser, e é o que acontece com com os carinhosamente chamados "homofóbicos", eles tentam banir as pessoas de suas opções, ou seja, impedir que sejamos livres, e como se já não bastasse essas atitudes são acrescentadas de muita violência.


Portanto não são simplesmente homofóbicos, são indivíduos perturbados por alguma razão que representam riscos não somente para os homossexuais, mas para a sociedade como um todo, pois se eles agridem qualquer homossexual, eles podem fazer o mesmo com qualquer pessoa, já é um crime suficientemente preocupante para toda a sociedade. Não tenho o mínimo interesse em decifrar o que passa pela cabeça desses indivíduos, é como disse são perturbados por alguma razão, algo que prego muito é a escolha, não digo em 100% dos casos, mas na grande maioria podemos escolher ser o que quisermos ser, então estes indivíduos podem simplesmente ter escolhido ser assassinos de homossexuais, o que pode se estender tranquilamente para outras características como por exemplo crianças, também pode ser uma ideia de identidade, onde o sujeito tem por objetivo pertencer à algum grupo, ou seja, querer vestir a camisa de um grupo sendo esta de ideologias maléficas ou não.


Também existe o grupo dos homofóbicos anônimos, que pelo menos não agridem fisicamente, porém agridem verbalmente, julgando o que nem sabem estar falando. Estes são os indivíduos ignorantes, que não possuem opinião nenhuma para as coisas, são crédulos que acreditam facilmente em tudo o que lhe é dito sem questionar nada, indivíduos que pertencem ao senso comum que seguem costumes sem se perguntarem a razão do que estão fazendo, agindo feito robôs, são os escravos do que os homens do poder falam e comandam, não passam de típicos escravos do senso comum, o que os ditadores mandam eles fazem.


Enfim, é bom recitar aquele discurso que sabemos de longa data - não importa de onde as pessoas vem ou onde estão, elas só querem ser felizes, e é claro que isso vale para homossexuais, são pessoas que acreditam ser a forma de serem felizes, pois que sejam felizes.


É bom frisar que a felicidade tem lá suas limitações, quero dizer, que se um indivíduo acha que para ele ser feliz é necessário por exemplo que se mate uma pessoa, ele não pode ser feliz, pelo menos na concepção dele, que diga-se de passagem é equivocada, isto é, significa que a felicidade é também uma criação mental de cada um, e está tudo bem em criarmos sonhos para sermos felizes, porém existem limites para estas felicidades que ocorre quando o nosso sonho interfere nos direitos de outrem, é o caso do exemplo acima, não podemos matar ninguém, se pensarmos ser este o caminho para a felicidade não seremos felizes. E os homossexuais estão diretamente ligados à isto, porque eles acreditam ser felizes sendo homossexuais e esta escolha não invade ou prejudica absolutamente ninguém.

Um comentário:

  1. Muito Bom, Sr Anselmo!
    Gostei mesmo! Penso que o número de pessoas de bom senso, como o senhor, é muito maior do que imaginamos, porém, como é mais comum assistirmos às manifestações dos chamados homofóbicos (discordo do termo. Gostaria de seu parecer ao seguinte texto http://outrosdialogos.blogspot.com/2011/08/eu-apoio-homofobia.html) de um lado e dos próprios homossexuais do outro, acabamos convencidos que trata-se de uma questão a ser resolvida entre estes dois grupos apenas! Penso que é a participação ativa do indivíduo não homossexual em defesa do próprio homossexualismo talvez seja decisiva para mostrar aos portadores do vírus do "preconceito" que estão do lado errado da coisa!

    ResponderExcluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...