Só falta você!

domingo, 25 de setembro de 2011

Os "Políticos"



Esta aí um dos grandes equívocos - os chamados "políticos". Escrevo desta forma, entre aspas porque na realidade os sujeitos que a maioria pensa que são políticos, ou seja, os presidentes, governadores, deputados e etc, não são necessariamente políticos de verdade.

É claro que pode haver um ou outro, mas desde já tenha em mente de que as pessoas que ocupam esses cargos nem sempre são políticos, nem se quer sabem sobre a função que estão ocupando, e com certeza que você sabe o que "esses" caras querem fazer no cargo.

Então, já concluímos que deputados, prefeitos e até presidentes podem nem saber o que é política, e mesmo assim acabam se elegendo por enganar os eleitores com seus colossais departamentos de marketing. 

Para ser político de verdade tem de ter espírito de liderança, preocupar-se realmente com quem está representando, saber exatamente onde quer chegar, ter um objetivo claro, criatividade para criar ideias novas que tragam benefícios para todos, não só para os que o elegeram, enfim, posso citar várias aptidões para ser político, porém ela sempre se resumirá em um denominador comum que é a preocupação com o povo, supondo que a família do político seja a coisa que ele mais ama, este deve ter o mesmo sentimento em relação ao seu povo, é também um responsabilidade muito grande, pois o político representa várias pessoas, e quando trata-se de um única pessoa já é suficientemente complexo, imagine então falar por várias pessoas. Então, tudo isso tem muito à ver com um post passado meu intitulado: "Verdadeiros Líderes", assim como existem os verdadeiros líderes, existem os verdadeiros políticos, então não se deixe enganar pelo que vê na televisão, em cartazes, não significa que só porque um indivíduo veste uma faixa presidencial que ele seja um político e mereça estar ali.

Por fim, todos podemos ser políticos, eu sou político porque me preocupo com as ideias políticas, porque possuo ideias políticas, uma vez que vivemos em sociedade temos de fazer políticas para vivermos bem, independentemente de ocuparmos ou não os cargos que adoram inventar, sendo que a maioria deles são desnecessários, já somos e podemos ser políticos.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...