Só falta você!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A Vida é Agora



Não foi ontem, não será amanhã, a vida é agora, ela é este momento exato. Não temos tempo a perder, a vida está sendo vivida assim como o tempo que não pára. O deslocar do ponteiro do relógio representa o tempo que estamos perdendo. Então a vida trata-se de aproveitá-la, é como a famosa expressão latina de Horácio: "Carpe diem", que significa colha o dia ou aproveite o momento.


A vida é uma oportunidade, é a chance que temos de fazer algo notável, ou seja, a vida tem que ser utilizada para alguma coisa, não a desperdice como muitos fazem, e para isto é importante que você pense no que quer fazer. Viver não é somente trabalhar de segunda a sexta-feira e sair aos finais de semanas. Viver é muito mais! É fazer, sacudir e ser sacudido, transformar, criar, lutar, inovar, aprender...


A vida pode ser definida como uma corrida contra o tempo, porque perder tempo é o mesmo que perder vida, se não cuidarmos dos nossos projetos de vida, ficaremos velhos para eles, então devemos nos aprontar a ganhar tempo, isto é, ganhar vida.


Esperar é muito pior do que se pensa, além da agonia que dá, o tempo de espera jamais será recuperado porque perdeu-se, passou e não tem mais volta. O que nos resta é se empenhar em não repetir a dose outras vezes, como por exemplo não ficar remoendo os tempos perdidos perguntando-se por qual razão que aconteceu ou que acontecerá, o fato é que o que temos em mãos é a nossa vida de agora, não deixe para amanhã ou semana que vem ou ainda o mês que vem, o que você pode fazer hoje, agora.


Em suma, espero que este texto seja usado para o proveito de tempo, sobretudo para o proveito da vida, dê mais atenção ao seu tempo, reflita se você está aproveitando sua vida, valorize cada segundo, a vida é passageira para quem não a aproveita, é preferível viver apenas trinta anos bem vividos à viver cem anos mal vividos. Se você entendeu a síntese deste texto certamente que aproveitou o tempo gasto.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...