Só falta você!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A Ingratidão





Temos de ter zelo com a gratidão, já reparou que às vezes nem nos damos conta de agradecer as coisas que temos, que recebemos!? Enfim, o ato de agradecer é facilmente esquecido por grande parte das pessoas.


O sujeito ingrato é aquele que não reconhece os esforços que as pessoas fazem, podendo ser diretamente à ele ou não, quer dizer, se um ativista ambiental se move afim de salvar o planeta, nós temos se possível ajudá-lo e também agradecê-lo, pois a causa que ele defende é universal, ou seja, de todos as pessoas. Em diversas situações o mínimo a se fazer é agradecer, melhor ainda é se retribuirmos a ajuda, mas agradecer é o fundamental.


O agradecimento por si só já é considerado uma recompensa à quem o recebe. Agradecer é o mesmo que elogiar, pois ambas as coisas penetram de tal forma nos sentimentos humanos que nos traz uma boa sensação, a de ter seu empenho, a sua atitude, valorizada. O zelo que peço é o de que pratiquemos diariamente os devidos agradecimentos, afinal se você aperceber-se as pessoas ao seu lado o merecem com mais frequência.


Então, um dos piores indivíduos que existem são os ingratos. Vendados por suas arrogâncias, certos indivíduos são incapazes de reconhecer a ajuda que recebem e nem se quer dão a atenção devida.


Portanto, não seja um ingrato como estes indivíduos, antes de pedir algo, agradeça por algo. Agradeça à Deus todos os dias por tudo que Ele lhe dá como seu bem estar, seu lar, sua alimentação, sua proteção...


Observando a história da humanidade, existem intermináveis personagens íntegros de agradecimentos, homens e mulheres, de inventores à músicos, de políticos à escritores... Enfim, há uma infinidade de pessoas dentro dos livros, e principalmente de fora dele que devemos o nosso agradecimento diário. Muito obrigado à todos!

Um comentário:

  1. Tava pensando sobre isso hoje de manhã! Transmissão de pensamento? rs Ah te add no msn, nao sei se chegou o convite. Bjo!

    ResponderExcluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...