Só falta você!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

O Ciclo do Conhecimento



O conhecimento sempre foi necessário para o bem estar humano. Na antiguidade, os homens lidavam com pouco conhecimento das coisas, logo era completamente aceitável qualquer ignorância destes povos.


Desde a antiguidade muita coisa mudou, e tudo se deve ao conhecimento que nós seres humanos adquirimos ao longo do tempo, mas não é só isso! Estes conhecimentos se dão  dificultosa e lentamente através de experiências que temos em vida. Também, para haver êxitos nos conhecimentos novos até então, é preciso que se arrisque, que se ouse, afinal tudo que é novo causa estranheza. Então todos os conhecimentos de que temos hoje e os que ainda vamos ter, devemos a todos os personagens humanos que ousaram e até arriscaram a sua própria vida por novas descobertas, são à estes indivíduos que tiveram de enfrentar tanta repulsa que devemos o nosso agradecimento.


Se tivesse de começar por um personagem de destaque, sem dúvida que vem a mente o alemão Gutenberg, que aperfeiçoou a imprensa, ou seja, os livros impressos tal qual o conhecemos hoje, invenção da qual preservou o conhecimento até hoje. Então esta pode ser considerada a invenção do milênio, pois a partir daí foi possível difundir os conhecimentos nos campos da educação, arte, ciência, política e filosofia.


Entre outros muitos, gostaria de citar o biólogo Charles Darwin, que teve de enfrentar nada mais nada menos que o livro de Gênesis, ao publicar uma obra que revelava a origem das espécies, imagine como Darwin foi criticado, julgado... Todos os revolucionários sem dúvida nenhuma enfrentaram e enfrentarão a ignorância das pessoas que se negam a enxergar o mundo com conhecimento.


Todavia, o conhecimento completa ciclos. O homem de hoje é demasiadamente mais preparado do que homem de mil anos atrás. Logo se conclui que a tendência dos seres humanos é de sempre evoluir nos seus conhecimentos, então daqui a cem anos os homens serão muito mais preparados do que hoje em dia.


Portanto, vivemos baseados no ciclo do conhecimento, sendo que não existe limite para este, que iniciou-se desde a existência do ser humano, e que o acompanha vagarosamente auxiliando-o na suas novas concepções.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...