Só falta você!

sábado, 8 de outubro de 2011

A Verdadeira Felicidade





Quão cobiçada é a felicidade! É sem dúvida o desejo que nos torna iguais, afinal todos nós queremos ser felizes, é um objetivo inerente ao ser humano.


Então, resta saber o que vem a ser esta tal felicidade. É fato que ela não representa a mesma coisa para todos, o que se assemelha entre as pessoas é somente o princípio de ser feliz.


Bem, não posso ousar dizer o que é a felicidade para cada um. Mas tenho certeza para dizer que a verdadeira felicidade consiste em amor, quanto mais amor, mais feliz você poderá ser.


Lembre-se de que o verdadeiro objetivo da felicidade não é o de atropelar ninguém. A felicidade é somatória, está seguramente enganado o sujeito que pensa que para ser feliz é preciso pisar na cabeça de alguém. 


Felicidade só atrai felicidade, então demonstre-a as pessoas. Torne o ambiente mais alegre espalhando sua felicidade.


Todavia, podemos ter a absoluta certeza de que aquele que tem amor é feliz. Nada é mais importante do que amar na vida, a começar por si mesmo. Para que o indivíduo seja capaz de amar as outras pessoas, ele necessita primeiramente de se amar, pois desta forma ele aprenderá que o amor é o sentimento e a ação mais importante de todas, e passará a valorizar as pessoas como deveria, é como Renato Russo cantara - " É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã..."


Amar é ilimitado, e não deve ser direcionado exclusivamente aos familiares, você pode amar qualquer pessoa que faz diferença na sua vida.


Enfim, é impossível mencionar felicidade sem falar em amor, pois para que conquistemos a nossa felicidade seja qual for, o mundo precisa ser mais fraterno, e isto só é possível através do amor.


Equivoca-se quem pensa ser possível encontrar a felicidade de outra forma, isto é, a felicidade não é material. O ápice da felicidade ocorre quando dispomos de amor suficiente para receber e principalmente para dar. A verdadeira felicidade é a abundância de amor. 

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...