Só falta você!

sábado, 10 de dezembro de 2011

Confissão de um revolucionário





Em toda minha vida eu me senti diferente da maioria das pessoas. Principalmente nos aspectos comuns, como os dogmas que são tipicamente seguidos pelas pessoas que pensam feito escravos.

O que ocorre na verdade com as pessoas "diferentes" é que elas não são criadas para serem assim, ou seja, não formam-se gênios em escolas, em grandes famílias, ou em grandes países, mas eles insistentemente surgem simplesmente do nada para todo o mundo.

Não obstante, eu não estudei em uma boa escola e não nasci em uma família estruturada, portanto eu pertenço ao grupo que vem do nada, porém existem inúmeros gênios que vem de famílias aristocratas oriundas dos grandes centros de filosofia e ciências do mundo.

Não pense você que eu seja insolente ao dizer que sou um gênio, até porque na realidade não é tão difícil assim ser genial, é muito simples - Para ser um gênio basta ter ideias geniais. Sem contar que muitas das pessoas não reconhecem a genialidade dos outros, pois essas pessoas são ignorantes para entender as façanhas realizadas pelos gênios que muitas vezes podem estar ali ao lado delas, e por essa razão acabam não se interessando e menos ainda sabendo reconhecer feitos e ideias incríveis. Então, nada mais justo e relevante para o revolucionário é dizer: sim, eu sou um gênio.

Os mesmos ignorantes que não se interessam pelos indivíduos gênios discordam da suas teses novas, isso se dá fundamentalmente porque tudo que é novo causa estranhamento, sobretudo aos que pensam fixamente numa única forma de ideia. Também não estou aqui para choramingar aos indivíduos ignorantes pedindo mais respeito aos grandes seres da humanidade, quem perde nesta história são os próprios sujeitos que não entendem as coisas novas e seguem vivendo suas vidas como escravos sem mesmo ter consciência disso.

O mais pragmático pode apontar e falar que os gênios são apenas teóricos, mas são eles, os gênios que juntos e de modo revolucionário através de suas obras sejam literárias ou de outros tipos que mudam o mundo a longo prazo, traçando as suas formas de como ele será no futuro.

O mundo se divide em duas partes, a dos que pensam iguais, e vivem apenas para o modo de vida definido pelos outros sem questionar nada, inclusive o fato de ser escravizado, estas pessoas constituem a maioria, e a minoria é dos indivíduos geniais, opostamente estes dispõem de uma visão real das coisas e sabe distinguir o verdadeiro conhecimento.

Não há segredo para ser gênio, porém mesmo assim é uma minoria a "população" de pessoas geniais, pelo menos temos pouco conhecimento deles, pois a sociedade como um todo principalmente entre os poderosos que temem novas ideias, dentre elas a de destroná-los, então acontece uma conspiração social contra as ideias revolucionárias, ao invés de serem acolhidas como pedras preciosas acaba ocorrendo o contrário, um exemplo prático é quando abrimos o jornal ou a televisão que são dois meios de informação fácil, estes geralmente transmitem besteiras e inutilidades a sociedade, e assim completa-se mais um ciclo de desperdício de talentos.


As principais características de um gênio são: liderança, inovação, ser livre de quaisquer níveis de preconceitos, senso crítico, ousadia e sabedoria.

Então meus amigos, todos nós devemos aos gênios que durante toda a história mudaram o mundo para melhor, se hoje temos algum resquício de liberdade, foi devido ao revolucionários, toda e qualquer mudança só se consumou devido aos grandes gênios que com seus pensamentos diferentes e até mesmo mirabolantes ao ver das pessoas comuns, mas que em épocas distintas desafiaram o mundo. 

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...