Só falta você!

sábado, 21 de janeiro de 2012

Prevenção X Punição





Muito se fala de punição como meio para resolver os problemas, é também uma questão de descarregamento de ira, onde as pessoas se utilizam dessa forma para vingar-se de um lesador.

Então, a punição acaba sendo levada ao pé da letra, ou seja, idealmente a punição seria uma rotina, enquanto ela deveria ser evitada. Isto é, a punição só se faz necessária quando alguém ultrapassa os limites da razão e fere outrem, a questão é: será que houve uma prevenção para que os limites não fossem ultrapassados? 

A maneira de evitar tantos motivos de punições é simplesmente concentrando os esforços em prevenções, e não fazendo o contrário, pensando somente nas penalidades, pois se a penalidade é usada significa que já aconteceu alguma coisa errada lá atrás, logo se sugere que a punição não consertará o erro cometido, mas irá apenas vingá-lo, sendo que isto pode gerar uma revolta ainda maior por parte do vingado.


Por mais que se invista em mais penas isto não trará a solução definitiva, apenas ameaçará o delinquente, que por sua vez terá de ser mais cuidadoso, mas que não o extinguirá.

Bem, é preciso ir direto ao ponto, isto é, até a origem dos problemas, afinal todo problema tem sua causa. No caso de um canalha que se apodera de verbas públicas, ele certamente não foi o primeiro e não será o último a desviar o dinheiro público, e isso ocorre exatamente porque existem falhas ocasionadas pela falta de valorização das medidas preventivas.


O meio mais eficaz para lidar com o descaramento é a moral, isto é, os ensinamentos, bem como suas práticas são o que previne cada indivíduo a fazer o mal. Conscientizando todas as pessoas sobre a lei moral finalmente teremos um mundo menos bárbaro, e essencialmente justo.


No mais, a prevenção dos problemas é um assunto mais importante e viável ante as punições que só tornam nosso ambiente de vida mais hostil.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...