Só falta você!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

A Divergência



É concebível que é melhor convergir que o contrário, mas e se concordássemos em absolutamente tudo, ou se convergíssemos com algo ruim, como seria?

Bem, imaginando um estado em que não houvesse sequer um grupo de discrepantes, decerto que seria extremamente tedioso, onde pessoas iguais pensariam sempre de forma idêntica, isso sem dúvida seria execrável.

Ou ainda, se mesmo discordássemos com algo aqui, algo acolá, mas que a nossa concordância enfim fosse para algo condenável. Conjecture comigo, todos convergindo com a pena de morte, ou com o capitalismo, e/ou com desmatamento a fim de erguerem-se pomposos edifícios. Também seria horrível.

Eu costumo dizer que é da divergência que nascem novas ideias. Portanto, é completamente saudável que divirjamos. Porém, essas discrepâncias requerem paciência, pois são teses que necessitam ser defendidas, logo a dificuldade não reside em discordar, mas sim em administrar nossas opiniões, de modo que as tornemos o mais inteligíveis possível, visto que nem todas as pessoas estão dispostas à novas coisas.

Mencionando a paciência que necessitamos ao apresentar novas maneiras de pensar, é fundamental que estejamos preparados para chocar-se contra as divergências, contudo, à aceitar opiniões opostas, pois se respeitarmos isso, seremos dignos de respeito também.

Infelizmente muitas pessoas não valorizam as teses e opiniões alheias, porém não é bem assim que deve ser. Será que a opinião do prefeito da sua cidade não é importante? Em outras megalomanias, não te importa o que pensa o presidente de seu país? Enfim, sem querer citar exemplos de sujeitos considerados em massa realmente importantes, afirmo que a opinião de todas as pessoas são relevantes, tendo-se em vista que são humanos e que como tal interferem individualmente num determinado sistema, sendo esta parcela maior ou menor, mas que ainda existe. 

De resto, concordando ou não o importante é que saibamos nos respeitar, e não permitir que escape o real objetivo da conversa, que é o de nos entendermos cada vez melhor.

6 comentários:

  1. Isto é um absurdo!
    A ideia de que a divergência seja minimamente saudável e, por isto mesmo, algo que se deva estimular é totalmente inaceitável. Defendo a opinião de que devemos, sempre e sem qualquer exceção, concordar com qualquer coisa que nos seja apresentada, dita ou escrita.

    PS: Espero não precisar colocar meu polegar e indicador em forma de "L", executando com eles movimentos de semicírculo enquanto digo "Entendeu? Entendeu?". rsrsrs
    PPS: Parabéns pelo texto! De fato, apenas com as divergências é possível algum avanço em nossa espécie!
    PPPS:É necessário visitar o Tolkien para compreender porque gosto de usar o "PS" assim!!!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, Anselmo.
    Devemos sim, divergir, mas sempre respeitando a opinião alheia, afinal, quem não questiona não merece viver.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Oi Anselmo,

    Tudo bem? Outro texto instigante e inteligente!
    A unanimidade é burra como já ouvimos e só se cresce com o questionamento, mas para se convencer é preciso renunciar.
    Estranho, mas é real, pois a matilha só define o alfa quando se percebe a tolerância. Assim, é preciso ser inteligente e conquistar e não ser do contra pelo contra. Mas é só uma opinião!

    Sempre bom passar por aqui.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. OLá Anselmo,boa noite!

    Mais um dos seus incríveis textos que amo ler e refletir, e se eu der conta (rss) comentar...

    Penso que tem muita gente por aí que aprecia divergir por divergir, apenas pra ser contra algo que não conhece e que nem se deu ao trabalho de conhecer e formar uma opinião a respeito...
    Pra divergir é preciso que se tenha argumentação racional, minimamente lógica. Todos nós possuimos um "modelo" pessoal de aferição, e é por essa ótica que analisamos, bem ou mal, alguma coisa, inclusive o texto que vc nos oferece pra leitura ou reflexão.
    Concordar ou divergir é apenas uma questão de ponto de vista, e o ponto de vista depende e muito da "vista do ponto"...rsss. O mesmo se dá com os que concordam com tudo, simplesmente por não querer se dar ao trabalho de raciocinar, ou porque não conseguiram compreender o que lhe foi proposto...Seja como for, o questionamento, a dúvida, a não aceitação de algo que não se compreendeu bem, é sempre saudável!
    Como disse a Luciana querida aí em cima, a minha também, é só uma opinião.

    Adorei vir aqui e participar dos comentários!

    Beijos da Lu...

    ResponderExcluir
  5. O processo dialógico é preciso para que avancemos, seja lá o que isso queira dizer. O problema, meu caro, é que quase todo mundo confunde ´´conversa`` com monólogo. Seus textos são pequenos ´´drops`` de reflexão no dia das pessoas. Obrigado por compartilhar teus pensamentos. Você escreve de uma forma que parece que estamos todos no bar conversando...e não, fazendo monólogos...rs

    Se der, dê uma passada lá em casa: http://fagocitandosp.blogspot.com/

    Abraços! E obrigado pela companhia...

    ResponderExcluir
  6. Você bem disse... podemos ter os mesmos pensamentos ou pensamentos diferentes. O que precisamos acima de tudo é, ao divergir, usar o respeito acima de tudo! Eu sou totalmente a favor do questionamento... mas, não pelo simples fato de discordar de alguma posição. Mas, antes de qualquer coisa, para mostrar por meio dessa discordância que há uma forma inteligente de pensar...

    Enfim, vamos divergir... mas, vamos saber como nos colocar sem precisar passar por cima de ninguém!

    Contudo, é fato que nem sempre o outro que ouve a divergência respeita nosso ponto de vista divergente(tendeu? ahahahahahahah). Falo isso por experiência própria. Aí, quando a falta de respeito acontece eu simplesmente ligo o botãozinho delete e deixo pra lá! Pq quando chega nesse nível, é sinal que não vale a pena...

    bjks :)

    ResponderExcluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...