Só falta você!

sábado, 16 de junho de 2012

Pensando "capitalisticamente"



Atual e assustadoramente, as pessoas conceituam as suas ideias de uma forma a qual poderíamos nos referir como "capitalística". 


O termo cunhado remete obviamente ao capitalismo que em síntese, é um sistema sócio-econômico onde os detentores do capital tomam conta da economia e política local. Enfim, não venho por meio deste com o intuito de apontar os equívocos do capitalismo, pois já escrevi bastante a respeito, inclusive para os que ainda não o fizeram, aconselho-os a baixarem o "Manifesto Socialista-humanista" por mim elaborado, basta clicar neste "livrinho" cuja capa é branca, e que se encontra aí no canto direito da postagem. 


Pois bem, como ia dizendo, sem querer entrar nos méritos sistêmicos da coisa, meu texto segue aqui também um teor de indignação, sobretudo voltado para o pensar comum das pessoas, não à toa que o capitalismo está arraigado entre a sociedade geral.


É bem verdade que, muitas pessoas não estão cientes do sistema em que vivem, e é precisamente por isso que ainda não ocorreu uma revolta generalizada, uma vez que o próprio povo é o motor do capitalismo.


O povo alienado às ciências sociais, torna-se presa fácil para o mordaz sistema privado, que saturado de corporações exploram os trabalhadores com excesso de trabalho e com incongruente distribuição de renda, onde os altos empresários acumulam fortuna enquanto que seus empregados recebem uma pequena quantia salarial.


Enfim, está mais do que explícito em nossa vida o quão descabido e injusto é o regime capitalista, portanto não necessitamos de mais exemplos de desigualdades causadas pelo capitalismo. Logo, meu intento se reserva ao fato de que as pessoas deixaram-se infectar por esta epidemia, quer dizer: os esforços estão sendo concentrados fundamentalmente nos pontos capitalistas. O sujeito cai no truque capitalista mais banal, que é o empreendedorismo. Empreendedores são venerados, ditos como "grandes homens", porque as pessoas acreditam que um empreendimento necessita exclusivamente de capacidade individual para alcançar o sucesso, o que é uma grande ilusão. É isso, o capitalismo é uma grande ilusão, que enganosamente liga riqueza à capacidade, mas que na verdade ocultam o fato de que o indivíduo pobre tem chances irrisórias de se tornar rico por meio de suas competências e empenhos.


Para explicar melhor o caso dos empreendedores, digo que em regime capitalista não basta ter uma grande ideia para evoluir seu negócio, ou seja, a "ideia"  que no ponto de vista capitalista pode ser revolucionária, não é suficiente se o indivíduo não dispor de capital para desenvolve-la, para "investi-la" ("investir" é um dos termos mais canalhas do capitalismo). Contudo, o único empreendedor capaz de crescer é aquele que detiver recursos para investir em seu negócio, logo o indivíduo com mínimas condições financeiras, terá por sua vez chances mínimas de desenvolver-se.


Explicado isso, e sem querer alongar muito a postagem, meu conciso recado é que as pessoas se deixam iludir com as falsas ideias capitalistas, das quais os verdadeiros capitalistas (banqueiros e altos empresários) se deleitam, escarnecendo-se do povo que sustenta o sistema financeiro mundial e mal sabem disso.

O que acho triste é uma pessoa deixar de ser ela mesma para convir com o capitalismo, isto é, nos momentos de decidir uma profissão por exemplo, geralmente as pessoas vão pelo maior salário oferecido e não pelo que elas realmente gostam.


Faço saber também que, de tanto as pessoas pensarem capitalisticamente, elas aceitam a desigualdade social como algo eterno e normal ao mundo, sendo que pensar dessa forma é um grande equívoco, visto que a miséria é o principal efeito colateral do capitalismo.


Devido a forma capitalística de pensar, as pessoas habituaram-se como se fosse algo normal as praias e até as ilhas pertencerem à particulares.


A sociedade capitalista ensina a não ser roubado, mas ela não lembra que é o próprio capitalismo que produz os criminosos. 


O capitalismo produz sobretudo indivíduos cada vez mais egocêntricos. A solução não é abrir uma franquia, tampouco investir na bolsa de valores, mas sim dividirmos igualmente o que possuímos.


Entenda que, se há fome no mundo não é devido a falta de produção, e sim por conta do imperialismo, onde os países economicamente mais desenvolvidos do mundo, exatamente por serem ricos, acham-se no direito de consumir três ou quatro vezes mais do que o necessário para sobreviverem com suficiência.

8 comentários:

  1. Oi querido Anselmo,

    Bom dia!Um texto muito bem escrito com uma visão ética e ideológica sobre o nosso sistema econômico. Penso que o capitalismo consegue se recompor a cada crise financeira mundial e, infelizmente, os ideias de uma sociedade mais igualitária está cada vez mais distante. Como você mencionou, os empreendedores são os detentores do sistema e multiplicam o capital. Não acredito no socialismo, mas desejaria uma inclusão social e econômica que permitisse o avanço do desenvolvimento e não crescimento econômico.

    Lindo final de semana, meu pensador favorito.

    Lu

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Vi sobre o seu blog e seu livro no blog Razão e Resenha da Vivi e vim aqui conhecer o seu espaço.
    Achei em legal e estou te seguindo :)
    Te convido a vir conhecer o meu blog e se gostar me seguir também ;)
    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  3. Demorei um tempo para falar Capitalisticamente (enrrolei a língua, disfarça) Enfim! Concordo com você colega, principalmente quando diz que hoje em dia as pessoas escolhem o trabalho pelo salário, e não pelo que gostam! Infelizmente é assim que o mundo se move hoje em dia, de pessoas infelizes com grandes salários.

    Não vou negar que ter dinheiro é bom , na verdade ter dinheiro é necessário, dai já entra uma politica chamada 'dinheiro não compra felicidade', eu diria que não compra sentimentos, mas felicidade, de certo modo compra sim (meu ponto de vista) Bom, sei lá.

    beijos, @Karol_hearts
    http://queridos-pensamentos.blogspot.com.br /

    ResponderExcluir
  4. OLá meu querido filósofo Anselmo!

    Pra falar a verdade, não saberia comentar a sua dissertação pelo simples motivo de não entender absolutamente nada de capitalismo, apesar de estar inserida nesse mundo, ou sistema capitalista e perceber os seus efeitos que tanto abomino numa sociedade, que são: o individualismo, a competição, e a ganância, parâmetros de que o capitalismo se serve e que o socialismo tenta eliminar para implantar um sistema de igualdade entre todos para que não haja exploração de nem uma das partes,eliminando a pobreza, a miséria, e o desemprego. Entretanto, o socialismo seria um sistema ideal, se não fosse apenas faixada de ideários que lutam pelo poder com arrogância, prepotência, e até luta armada. De qualquer forma, a cooperação a qual eu busco ser adepta, pode ser exercida pelos indivíduos do bem, no sistema socialista, apesar de tão imperfeito ainda!

    Espero não ter desviado muito do foco, do conteúdo da tua crônica!

    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá minha querida amiga poetisa,

      Você sabe sim comentar acerca deste assunto, haja vista a sua ótima exegese. No entanto, você levantou a questão do despotismo, associando o socialismo aos maus líderes. Bem, É necessário que se entenda que independente do regime ser ou não socialista, ele sempre estará suscetível à tiranias. Ainda podemos pegar como exemplo os EUA que é a maior potência capitalista e mesmo assim comete crimes bárbaros contra a humanidade como foi a invasão do Vietnã, e mais recentemente a do Afeganistão e Iraque, dizimando milhares de civis inocentes.

      E não, a sua questão não desviou o foco de nenhuma maneira.

      Grande abraço

      Excluir
    2. Oh, Alselmo, muito grata pelo retorno ao meu comentário. Gostei muito!

      Mas, apenas acrescento que por ser confiante na evolução dos seres e no progresso do mundo, penso que todas as sociedades se tornarão um dia socialistas, mas não por imposição do Estado, mas através de um despertar da consciência para os valores cristãos, como a solidariedade, fraternidade e igualdade. O Capitalismo vai amadurecer em função desse evoluir e despertar, e as sociedades chegarão a esse socialismo decorrente a transformação moral dos indivíduos...

      Grande beijo, Anselmo!

      Excluir
  5. Boa noite, Anselmo.
    O capitalismo ao longo dos anos mostrou ser um sistema criminoso, cruel, nocivo e desleal para com as pessoas e o próprio planeta.
    Em nossa sociedade, muitas vezes valoriza-se o "ter" em lugar do "ser", originado pessoas escravas do materialismo fútil.
    Por outro lado, o socialismo mostrou-se também ineficaz devido ao fato de sempre existirem aqueles que desejarão possuir mais do que os outros.
    O que podemos fazer é agir de forma consciente, consumindo apenas o que for necessário, ignorando o que for supérfluo e levando uma vida consciente.
    Acredito que seja possível ser feliz desta forma.
    Abraço, Anselmo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Anselmo,
    Que bom que vocês gostou lá do blog :)
    Vai ser um prazer para mim resenhar uma obra sua :)
    Se você tiver interesse, podemos fazer uma parceria

    Beijinhos
    Renata
    email: blogescutaessa@gmail.com
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...