Só falta você!

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Mais que futebol, uma ideologia

Explicar-lhes uma paixão está longe de meu intuito, pois por mais que eu tente, é inútil expressar em palavras o fervor que sentimos, que eu sinto. Portanto, sem me encarregar de explicar o inexplicável, ao menos transmitirei-lhes uma partícula da minha emoção que, diga-se de passagem, vale muito a pena conferir.

A começar pelo futebol, este que é o esporte mais contemplado de todo o mundo. Costumo dizer que o futebol não rende apenas expectadores ou admiradores, mas sim afortunados. Tudo isso porque o esporte bretão penetra em nosso âmago.


O futebol é mais do que um mero instrumento de entretenimento. Apesar dele distrair com elevado primor, eu por exemplo que o vivo não esqueço jamais dos temas realmente pertinentes, inclusive se nota que mesmo que eu o ame, sei admitir que ele não é importante comparado aos demais assuntos sociais.


Embora o futebol seja irrelevante perante às crises, ele não o é diante do contexto social, pois engloba muitos ensinamentos que se estendem para além dos campos de jogo e vão até a nossa vida. Em outras palavras: o futebol prega o trabalho em equipe, a disciplina, o otimismo, e todo esse conjunto forma o seu caráter.


Se os ingleses criaram o futebol nos moldes mais próximos do que ele é atualmente, os brasileiros o aperfeiçoaram. Indubitavelmente, que o futebol é generoso para com os brasileiros. Aqui, ele saudou o povo mais apropriado para praticá-lo com maestria. Não à toa que temos os melhores jogadores de todos os tempos.


Se o Brasil é uma terra santa para gerar ícones da bola, é devido à paixão nascente do povo que carrega este país nas costas e o futebol é apenas um alívio para as suas mãos calejadas. 


Falando em povo, é impossível não mencionar ela que é a torcida do povo: a torcida corintiana, ou "Nação Corintiana", como é popularmente chamada. Esta torcida representa da maneira mais fiel possível o que é um povo sofredor que descarrega suas aflições nos momentos em que a bola passa pelo goleiro estufando as redes. Para eles, ou melhor, para nós, não foi simplesmente um gol que acontecera, mas sim um êxtase populacional.


A arte de ser Corinthians é muito bem simbolizada da seguinte maneira: quando o Corinthians faz gol, junto com ele o povo comemora. Quando o Corinthians vence, junto com ele o povo vence. Isso faz do Corinthians uma ideologia meus amigos e minhas amigas, que supera qualquer outra que seja concebível. 


Agora responda-me: qual é a torcida do mundo que mesmo ficando sem título durante 23 anos só aumentou de tamanho? Bem, chega a ser redundante responder a isso. Isso porque a torcida corintiana é ímpar, ela não busca títulos, mas sim representação, coisa que nenhuma se assemelha a tanta convicção. Logo, ao assistirem o Corinthians jogar, os corintianos identificam-se com o time operário dentro de campo.


Além disso, o "Timão" como é comumente referido, é o único time do mundo que joga em prol e com o povo. Massa que de tão imensa, amedronta qualquer adversário.

Enfim, esta é mais uma das minhas homenagens à esta como bem classifiquei: ideologia. Faço saber ainda que, independente do "time do povo" dominar hoje a América, ou que fosse daqui a outros cem anos mais, esta ideologia plebeia jamais se dissipará, pois o povo é imortal.


Gostaria de finalizar com a seguinte máxima: Amar o Corinthians é amar o povo. Por isso, amo-te Corinthians.

10 comentários:

  1. Boa tarde, Anselmo.
    Eu torço para o Internacional, mesmo sabendo que o futebol é o chamado "ópio do povo", pois, ao se preocupar com ele, esquece-se do que realmente é importante, como política e quem a exerce em nosso nome.
    Resumidamente, o futebol faz parte do conjunto de ideologias criadas para se evitar que boa parte da população brasileira procure lutar por seus direitos.
    Mas é óbvio que dá para fazer as duas coisas, exercer sua cidadania e torcer para o seu time ao mesmo tempo.
    Parabéns ao Corinthians pela conquista (as décadas de 80 e 90 também foram de vacas magérrimas para o Inter e isso não mudou em nada o que a torcida sente pelo time), a Libertadores é (tirando exceções como a de 2010, que foi facílima) uma competição pegada e sofrida, onde vence o melhor time.
    Abraço, Anselmo.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Jacques,

    Então cara, apenas para esclarecer, o que disse sobre "ópio do povo" é um engano, pois esta famigerada frase fora soltada por nada menos do que Karl Marx que completa é: "A religião é o ópio do povo."

    Ademais, usar o futebol pode ser usado como uma ideologia, portanto já é considerada uma manifestação, que como comprovei no texto, uma manifestação de cunho ideológico, ao apontar o Corinthians como "time do povo", ou seja, isso de uma certa forma nos faz pensar: que sociedade díspar é essa? Quer dizer: uma vez que ela é desigual socialmente falando, o indivíduo passa-se a se perguntar a qual grupo social pertence, e a maioria acaba concebendo que ela faz parte do povo, do operariado. Logo, saberá que o futebol serve como via para unir as pessoas contra a exploração, e por aí vai...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. OLá Anselmo, boa noite!

    Apesar de o futebol, ainda se tratar do maior entretenimento esportivo do mundo, haja vista os milhões e milhões que o sustenta, e também aos altos salários de seus profissionais, hoje em dia, se tornou uma empresa, onde impera certa politicagem escusa, em seus bastidores, por ter como suporte o dinheiro,o poder e o prestígio.
    É também ambiente efervescente de discórdias, entre os dirigentes dos clubes, e a grande massa da torcida, que se deixa envolver pelo fogo da paixão ao seu time... É certo que sem esse "fogo da paixão", talvez time nenhum, conseguisse superlotar os seus estádios, mas temos que reconhecer que quando esse efervescer leva à violência e a trágica manifestação desse "amor", o que se nota, é que ali, os indivíduos expressam a violência que trazem em si mesmos, ali, na ambientação dos estádios,como válvulas de escapes. É óbvio que em tudo tem as suas exceções, e o futebol , não foge à regra!

    Adoro vir aqui, Anselmo, ler tuas incríveis crônicas, e comentar, filosofar com você!

    Feliz noite de domingo, e uma nova semana , cheia de alegrias!

    Bjos da Lu...

    ResponderExcluir
  4. Oi querido,

    Tudo bem? Demorei a passar por aqui porque estou em viagem com o meu filho.

    Penso que o futebol é alma do povo, une, traz emoção,m respeito e coloca o que tem melhor de nós pelo amor ao sonho.

    Beijos e parabéns pela análise!

    Lu

    ResponderExcluir
  5. Olá!Bom dia!
    Tudo bem?
    ah...tá...entendi! Eu já "cruzei" com você no Grupo Face...são tantas pessoas, que parece que já visitei,mas na verdade, ainda nem tinha entrado em contato...
    Bela crônica...boa análise! Nada a acrescentar...eu só vou dar meus "pitacos"...
    eu confesso, que ao criar meu blog, pouco menos de 1 ano atrás, pensava em usar como temática o futebol...diziam que eu tinha que escrever sobre o que eu gostava...e futebol é meu esporte favorito.Aprendi a torcer por um time por influência do Pelé. Então, claramente, já dá para adivinhar o meu time de coração. Naquela época jogador de futebol também trabalhava "normalmente". Não existia essa mordomia de hoje, em que os jogadores treinam a semana inteira para errar o mais elementar dos passes durante o jogo.
    Tem mídia excessiva e qualquer espirro vira epidemia. Virou um verdadeiro sinônimo de dinheiro. Para os que dirigem. Pois para nós,continua uma verdadeira paixão.
    O fato é que gostava muito de estar em uma arquibancada acompanhando um jogo. E ainda por cima observar as reações dos torcedoresUma diversão e tanto. Receber abraços no momento de um gol. Pena que,a violência por causa de torcidas profissionais,está me tirando deste palco.
    Aprendi também que a coisa mais importante numa partida de futebol é o gol. Só que o futebol está ficando tão mecânico e dependente de força física, permitindo até um time abdicar da técnica, para fazer uso das táticas e força física e, ainda assim, vencer . Questão de um esporte, onde o mais fraco porde vencer um forte. E creia me, sempre torcerei para o melhor time vencer: desde que seja o meu Santos!
    Obrigado pelas palavras em meu blog!
    Pela participação em meu blog!
    Boa semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Anselmo, tudo bem?
    primeiro quero te agradecer pela visita, e também estou seguindo teu blog.
    Gostei bastante do jeito que você escreve, e o primeiro post que leio ser sobre futebol, achei o máximo!
    Sou apaixonada por futebol, incrível o que esse tal jogo onde uns caras tem que correr atrás de uma bola para chutar numa rede, tenha alcance mundial! Ainda hoje me espanto com isso :)
    Mas futebol é paixão, futebol é idioma, ou não seria as viagens a confirmar isso. Quando vamos para outros países e se não conseguimos nos comunicar, mas percebem que somos brasileiros já vem um "Ronaldô", como na França, e os franceses a nos tratar bem, e por aí vai.
    Fiz há alguns meses atrás uma crônica sobre a 'paixão pelo time de futebol' e fiz uma pesquisa por lá, no caso deu Internacional do RS rrrrrrrrr..... o arqui-rival do meu Grêmio Foot-ball Portoalegrense! Fazer o quê?

    Beijos e obrigada novamente!

    ResponderExcluir
  7. Anselmo, tudo bem?
    primeiro quero te agradecer pela visita, e também estou seguindo teu blog.
    Gostei bastante do jeito que você escreve, e o primeiro post que leio ser sobre futebol, achei o máximo!
    Sou apaixonada por futebol, incrível o que esse tal jogo onde uns caras tem que correr atrás de uma bola para chutar numa rede, tenha alcance mundial! Ainda hoje me espanto com isso :)
    Mas futebol é paixão, futebol é idioma, ou não seria as viagens a confirmar isso. Quando vamos para outros países e se não conseguimos nos comunicar, mas percebem que somos brasileiros já vem um "Ronaldô", como na França, e os franceses a nos tratar bem, e por aí vai.
    Fiz há alguns meses atrás uma crônica sobre a 'paixão pelo time de futebol' e fiz uma pesquisa por lá, no caso deu Internacional do RS rrrrrrrrr..... o arqui-rival do meu Grêmio Foot-ball Portoalegrense! Fazer o quê?

    Beijos e obrigada novamente!

    ResponderExcluir
  8. Ah! A Luciana Santa Rita estava aqui no RS, nos conhecemos pessoalmente! É sobre o versará meu próximo post.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. E ae, Anselmo!
    Muito bom o seu texto, além de bem escrito, concordo com cada mensagem que você passou. Até mesmo porque também sou corintiano e sei bem como é isso.
    Valeu pela passagem no meu blog, estarei sempre de olho aqui também.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...